Entenda a diferença entre Liberal e Conservador

Liberalismo e Conservadorismo são termos que estão sendo cada vez mais utilizados no mundo e estão fortemente presentes na economia e na política. Estas correntes influenciam no comportamento e em ideias filosóficas dos indivíduos, fazendo com que seja muito fácil identificar pessoas que são liberais, pessoas que são conservadoras ou pessoas que são reacionárias (extremistas).

Muitas pessoas não compreendem muito bem estes termos e quais são suas características, a fim de sanar dúvidas a respeito dessas correntes, foram selecionados alguns conceitos e exemplos de países que adotam estes pensamentos, tal como as diferenças entre eles. 

O que é um Conservador ?

Como a própria palavra já diz, conservador vem de conservar. Aquele que é politicamente contra as reformas radicais, a corrente conservadora é apegada aos valores e hábitos tradicionais. Na prática, o conservador sempre acredita que existe uma moral por trás de cada ação, havendo para cada uma delas uma ordem: ordem interior e ordem exterior. Pessoas que defendem o conservadorismo acreditam que a falta de moral que ocasionou em grandes problemas da humanidade. 

Veja também:

O que faz o ministro da justiça

Pode-se dizer que o conservadorismo mantém uma relação íntima com questões sociais a uma moralidade privada, isto é, uma sociedade na qual homens e mulheres são regidos por uma determinada crença, sob uma ordem moral constante, senso do certo e errado, onde a justiça é feita por convicções pessoais ou honra, para o conservadorismo uma sociedade boa é embasada nesses quesitos. 

Economia e Política Conservadora

Uma economia sob influência do conservadorismo é aquela que mantém uma forte ligação com o nacionalismo, uma mentalidade que permite que o governo faça o uso de políticas intervencionistas no meio econômico. 

Já a política conservadora é aquela que é apegada e acata a moralidade e a estrutura social tradicional. A ordem, a diversidade do individualismo e a igualdade político jurídica são mantidas nesta corrente política, onde todas estas características são para um bem comum. Para o conservadorismo, a desigualdade social é resultados das diferenças naturais dos indivíduos e fruto do esforço e decisões particulares a cada um. Alguns países adotam o conservadorismo fortemente, como a Rússia, Índia, Coreia do Norte, alguns países da África, Cuba, Jamaica, Guiana e Venezuela. 

O que é um Liberal

A palavra liberal está relacionada com aquele simpatiza com o liberalismo. Pessoas que defendem o liberalismo possuem opiniões mais livres, avançadas, tolerantes e amplas. O Movimento Liberal Social preza pela liberdade individual, diferente do Conservadorismo, o Liberalismo acredita que a falta de estrutura básica para viver bem é muito prejudicial, tão como um Estado opressor.

A luta do liberalismo é para que o Estado seja um órgão regulador e garantidor de acessos, mas que não venha intervir nestas questões e nem no individual. 

Economia e Política Liberal

No liberalismo, o Estado deve intervir o mínimo possível na economia. Deve ficar apenas observando e intervir apenas em situações extremas. Na vertente liberal os mercados devem ser globais e comercializar entre si, visando a economia, lucro e meritocracia. 

A política liberal defende a mudança sem o apego ao tradicional, são completamente o oposto de doutrinas socialistas e comunistas, acreditam em políticas públicas progressistas. Os países que são liberais atualmente: Alemanha, Reino Unido, Suécia e Dinamarca. 

Outros tipos de filosofias políticas ligadas a estes termos

Ideologia de Direita, uma pessoa é chamada de direita quando compartilha de ideais conservadores, tradicionais, na gestão e economia. Isto é, são totalmente a favor da intervenção do Estado na economia e na vida dos indivíduos. 

Ideologia de Esquerda, os grupos esquerdistas acreditam que o governo deve ter uma menor influência ao garantir os direitos e distribuir a igualdade entre todos, ou seja, menos intervenção na economia. Os ideais liberais se encaixam nessa vertente, no Brasil, a esquerda é uma grande populista, porém mantém fortes características do Conservadorismo, principalmente quando é falado sobre Política Social. 

Veja também:

Liberalismo: saiba tudo sobre essa corrente política

Um terceiro conceito é discutido atualmente, o Neoliberalismo, que é mais aberto a liberdade de mercado, este termo surgiu em 1970 a fim de defender a ideia de que o Estado só deve intervir na economia em situações raras ou extremas. Diversos países já adotam essa filosofia, porém não seguem completamente, pois acabam misturando um pouco das correntes menos radicais, mas países como Canadá, Holanda e Alemanha, já seguem uma vertente neoliberal em sua economia e gestão governamental. 

No caso da saúde e educação a esquerda acredita que o governo deve promover instalações e um sistema educacional gratuito de acesso para todos, enquanto a direita pensa que isto é dever das instituições privadas, onde só terá acesso quem se esforçar para alcançar os privilégios.

Esquerda e Direita na política e sociedade atual

A divisão entre direita e esquerda veio se tornando muito mais forte ao longo dos anos, de acordo com as novas demandas e interesses. Sendo assim, estes conceitos não são mais ou suficiente para definir completamente os ideais políticos atuais. Foram criados novos termos para explicar os partidos e representar seus ideais, dentre eles, os mais utilizados são: Extrema Esquerda, Esquerda, Centro-Esquerda, Centro, Centro-Direita, Direita e Extrema Direita. 

Os grupos com ideais mais extremistas são os que ficam nas pontas, enquanto no centro ficam os partidos que defendem seus ideais de forma mais moderada e que são mais a favor do regime eleitoral. 

Além dessa divisão, alguns grupos de esquerda são considerados progressistas, ambientalistas, social-democratas, sociais-liberais, libertários-socialistas, comunistas e anarquistas. 

Já na direita temos: os capitalistas, neoliberais, conservadores, econômicos libertários, anarcocapitalistas, neoconservadores e nacionalistas. 

Veja também:

Entenda o que foi a intervenção militar de 1964

Quando se trata do contexto social, os conservadores têm uma visão mais tradicional, sendo opositores ao casamento homossexual, legalização das drogas, aborto e até migração, enquanto as correntes liberais costumam apoiar estas pautas. A respeito da pena de morte, legalização do porte de armas geralmente são apoiados pelos conservadores e totalmente refutados pelos liberais. 

Como foi apresentado neste artigo, o conservador e o liberal, são correntes extremamente opostas em seus ideais e formas de agir. Pode-se dizer que atualmente o Brasil possui fortes características de ambas correntes, uma população dividida entre o pensamento tradicional e o pensamento inovador, libertário, o que tem gerado muitas discussões e debates a respeito dos temas. 

 

Leave a Reply